Menu fechado

Obesidade infantil em Portugal alerta especialistas

A má alimentação das crianças portuguesas, que comem, por exemplo, mais pão do que fruta, está a fazer com que esta faixa etária se torne cada vez mais obesa, revela um estudo de 2008 agora divulgado.

Este trabalho mostra que as crianças com idades compreendidas entre os seis e os nove anos estão longe de respeitar as regras básicas de uma boa alimentação, sendo que os investigadores admitem haver uma espécie de inversão completa da roda dos alimentos que se aprende na escola.

De acordo com Ana Rito, investigadora do Instituto Nacional de Saúde e responsável em Portugal pelo estudo europeu sobre obesidade infantil da Organização Mundial de Saúde (OMS), os resultados obtidos deixaram os especialistas, que perceberam “claramente onde está a justificação da prevalência da obesidade” entre os mais novos, “um pouco assustados”.
Para este trabalho, foram realizados inquéritos aos pais de quase 4000 crianças dos seis aos nove anos. Os resultados mostraram que os alimentos que deviam ser comidos menos vezes estão no topo da lista.

Foram muito poucos os pais a dizerem que os filhos comem pão, fruta, sopa, leite meio gordo ou hortaliças mais do que quatro vezes semanais. Além disso, de acordo com Ana Rito, 80 a 90% dos pais confessaram que os filhos comem “produtos alimentares menos saudáveis” e muito calóricos entre quatro a mais vezes por semana.

A comida não é, no entanto, o único problema alimentar das crianças portuguesas, que bebem muito mais vezes refrigerantes do que água e comem mais vezes rebuçados, gomas ou chocolates do que pão.

Fonte: Ciência Hoje

Post relacionado

Deixe uma resposta