Menu fechado

Estudante descobre paixão pela corrida de rua e perde 45 kg

Emagrecer não é só uma questão de estética, mas também de saúde, principalmente para quem tem fatores genéticos que aumentam o risco de doenças. No caso do estudante Matheus da Silva Nunes Freitas, de Bagé (RS), a luta contra a genética foi determinante para a decisão de perder peso.
“Meu pai tem problemas cardíacos e isso me fez tomar uma atitude. A genética já contribuía, então se eu contribuísse também, os problemas iriam aparecer rápido”, avalia. O jovem, então, mudou os hábitos alimentares e começou a caminhar. Não demorou para Matheus descobrir a paixão pela corrida de rua: hoje, com 80 kg, 45 kg a menos do que tinha quando resolveu mudar de vida, ele participa de competições na sua cidade e também em localidades vizinhas.

Matheus passou dos 125 kg para os 80 kg e descobriu a paixão pela corrida de rua (Foto: Arquivo pessoal)
Matheus passou dos 125 kg para os 80 kg e descobriu a paixão pela corrida de rua (Foto: Arquivo pessoal)

Correr virou obrigação na rotina do estudante: todos os dias, inclusive aos finais de semana, ele corre no mínimo 5 quilômetros. Além de queimar calorias com a corrida, ele também entrou na academia para ganhar massa muscular.
A mudança também foi radical na alimentação e o estudante teve que abrir mão de prazeres que eram comuns no seu dia a dia. “Cortei lanches, frituras e principalmente o pão. Antes, eu comia uns quatro pães antes de dormir e hoje não como mais”, conta. Para ele, os dois primeiros meses foram os mais difíceis. “Minha namorada queria sair para comer um lanche e eu tinha que pedir uma salada e ficar me segurando”, lembra.

Mas como tudo é uma questão de hábito, Matheus acabou se acostumando com a nova alimentação. “É muito difícil eu sair da dieta. Do mesmo jeito que você se acostuma a comer mal, você também pode se acostumar a comer bem”, diz.
O cardápio do jovem hoje é cheio de frutas, saladas e pães integrais e ele abandonou o hábito de passar horas sem comer.
Dentro da sua casa, a alimentação também mudou. “Comíamos fritura quase todos os dias e hoje é muito difícil ter. Comemos muita salada”, conta. A namorada de Matheus também passou a comer melhor e aprovou a mudança do namorado. “Ela ganhou um novo namorado, cortou o namorado no meio”, brinca o jovem.

Problemas que o estudante tinha antes também desapareceram. “Eu tinha muita azia e dor no estômago porque eu comia muita porcaria. Sofria também com dores de cabeça e achava que era problema nos meus olhos, mas os óculos não resolveram. Perder peso resolveu e hoje não sinto mais nada disso”, conta.
Para Matheus, a grande dica é ser persistente e não desistir nas primeiras semanas. “Os primeiros dias são os piores, mas depois que a pessoa cria um hábito saudável, isso só vai trazer benefícios que melhoram todos os aspectos da saúde”, conclui. Feliz com o resultado que atingiu, 80 kg, ele pretende continuar com esse estilo de vida. “Depois de muitas tentativas, eu consegui. Minha vida mudou”, avalia.

Fonte: Globo – Bem Estar

Post relacionado

Deixe uma resposta