Menu fechado

Faça reeducação ou controle alimentar e não regime ou dieta do modo errado

Não importa se sua meta é perder, ganhar ou manter o peso: sono, sol e água são fundamentais. Isso sem contar uma alimentação equilibrada, rica em nutrientes, e exercícios físicos regulares.
A palavra “dieta” vem do grego e significa “qualidade de vida”. Ao contrário do sentido que damos a ela hoje em dia, de algo restritivo e passageiro, dieta é muito mais do que mudar o cardápio ou se privar de determinados alimentos.

Por isso, não pense em fazer regime ou dieta – no conceito errado desse termo –, mas reeducação ou controle alimentar, como prefere o endocrinologista Alfredo Halpern. Ele e a nutricionista Ana Maria Lottenberg deram dicas para quem quer emagrecer (80% das pessoas, segundo a nossa enquete), engordar uns quilinhos (9%) ou se estabilizar na balança (11%).

O estômago é um órgão altamente flexível, que pode ficar mais encolhido e enrugado no caso dos magros, distendido nos mais gordos ou com uma aparência normal em quem não está abaixo nem acima do peso.
No estúdio, o advogado Alexandre Berthe e a manicure Alexandra Silvério, do blog Pensando Leve, contaram um pouco da história deles e como anda a saga para emagrecer. Há oito meses, Alexandre passou por uma cirurgia bariátrica, enquanto Alexandra tenta afinar por conta própria, com reeducação alimentar e atividade física.
Alexandra faz parte de uma família de obesos – as três irmãs, o irmão Fernando e primas sofrem com a doença. Uma das irmãs morreu há 11 anos por causa de asma, agravada pela obesidade mórbida. Outra conseguiu emagrecer com a cirurgia bariátrica. E, no começo do ano, Alexandra perdeu o namorado, também vítima da obesidade. Em pouco tempo, ela baixou de 147 kg para 114 kg.
No caso de Alexandre, a cirurgia de redução de estômago não conseguiu, sozinha, tirá-lo da obesidade. Exercícios regulares, alimentação balanceada e perseverança foram fundamentais para fazê-lo perder o excesso de peso que carregava há 20 anos. Ele passou de 124 kg para 79 kg.
Hoje, quem vê Alexandre nem o reconhece. Já no peso ideal – e até cuidando para não emagrecer demais –, ele comemora os resultados da luta e vive de forma mais leve e saudável.
“Escapadinha” diária custa caro
Se você comer um coxinha, três bolachas recheadas, três minipães de queijo ou uma barra de chocolate a mais por dia, significa de 2 a 4 quilos a mais por ano. Em dez anos, você vai ter 15 kg a mais, só por conta desse deslize diário.
A regra é: não engordamos por comer demais em um dia, mas por comer um pouco a mais todos os dias.
Alexandre tem uma receita prática para matar a fome. Ele pega uma bolacha de água e sal, coloca requeijão light e polvilha em cima um pouquinho de orégano. Põe a bolacha no forninho e deixa esquentar um pouco. Logo fica pronto e, segundo ele, uma delícia.
Já Alexandra sugere uma receita de abobrinha que o nutrólogo Eric Slywitch ensinou. Pegue a abobrinha italiana, corte de comprido bem fininha, coloque umas gotinhas de azeite, orégano e umas pitadas de sal marinho, e toste na sanduicheira. Fica bem crocante!
Alimentação para perder peso – 1.200 calorias
Café da manhã: um copo de café com leite desnatado, uma fatia de pão com requeijão light e meia dúzia de uvas verdes
Lanche da manhã: uma maçã
Almoço: um prato com salada (temperada com uma colher de sobremesa de azeite) de alface, tomate, cebola, cenoura, repolho cortado e abóbora refogada, duas colheres de arroz, duas colheres de feijão, uma fatia de carne assada com pouco molho e laranja de sobremesa
Lanche da tarde: uma banana nanica amassada com uma colher de aveia e uma pitada de canela
Jantar: duas colheres de arroz, duas colheres de feijão, um filé de frango grelhado, uma escarola refogada e gelatina light de sobremesa
Alimentação para ganhar peso – 2.000 calorias
Café da manhã: sanduíche de pão integral com queijo branco e peito de peru, leite integral com cereais e uma fatia de mamão

Lanche da manhã: uma banana nanica
Almoço: prato com salada (temperada com 1 colher de sobremesa de azeite) de alface, cenoura, tomate e brócolis refogado, arroz, feijão, filé de frango e uma fatia pequena de pudim de leite condensado de sobremesa
Lanche da tarde: um copo de iogurte integral batido com morango e uma fatia de bolo de chocolate
Jantar: um prato de macarrão à bolonhesa com queijo ralado, um bife, salada de rúcula, tomate cereja, milho verde e palmito, e uma laranja de sobremesa
Lanche da noite: um copo de leite integral com achocolatado

Alimentação para manter o peso – 1.700 calorias

Café da manhã: duas fatias de pão integral com geleia, um copo de leite desnatado e uma fatia de mamão
Lanche da manhã: uma bisnaguinha com requeijão
Almoço: uma salada com alface, agrião, tomate e cenoura, arroz com lentilha, frango assado e couve-flor com molho de tomate e uma pera de sobremesa
Lanche da tarde: uma fatia de pão de forma com requeijão normal e queijo branco e um copo de suco de laranja
Jantar: um filé de pescada ao forno com pimentão verde, batata cozida com queijo ralado, um pouco de ervilha, salada de alface com rodelas de cebola e meio ovo cozido
Lanche da noite: uma fatia de bolo de fubá

Fonte: Bem Estar – Globo

Post relacionado

Deixe uma resposta