Menu fechado

Ação de prevenção e controle do diabetes é promovida pela secretaria de saúde

A Secretaria de Saúde está realizando ação de detecção de glicemia capilar, em todas as Unidades Básicas e em parceria com outras entidades e instituições. Nesta terça-feira (9), os exames foram oferecidos aos associados do Sindicato dos Bancários, na sede da entidade. Na próxima semana, nos dias 16 e 17, a ação será realizada na Associação dos Diabéticos de Maringá (ADIM), das 8h30 às 10h30, na avenida Prudente de Moraes, 96 (telefone: 3031-0448).

Qualquer pessoa pode fazer o teste totalmente gratuito. É necessário apenas apresentar-se com duas horas de jejum. A ação visa detectar e controlar o diabetes no município de Maringá em todas as faixas etárias.

Para isso, explica o secretário de Saúde, Antônio Carlos Nardi, a pasta planejou atividade de detecção de glicemia capilar em todas as UBS, escolas, centros de educação infantil, clubes de serviço, ONGs, associações e entidades organizadas, para o diagnóstico precoce e encaminhamentos necessários dos casos que apresentarem resultados alterados.
O diagnóstico precoce, reforça o secretário, permite a intervenção imediata no controle da doença e permite melhor qualidade de vida ao paciente. Diabetes é uma doença crônica que se caracteriza pelo aumento da glicemia (açúcar no sangue), causada pela deficiência na produção ou incapacidade da insulina de exercer suas funções.

O diabetes é considerada uma epidemia mundial. O envelhecimento da população, a urbanização crescente e a adoção de estilos de vida pouco saudáveis, como sedentarismo, dieta inadequada e obesidade, são os grandes responsáveis pelo aumento da incidência e prevalência do diabetes em todo o mundo.

Segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde, o número de portadores da doença em todo o mundo era de 177 milhões em 2000, com expectativa de alcançar 350 milhões de pessoas em 2025. O diabetes cresce mais rapidamente em países pobres e em desenvolvimento e isso impacta de forma muito negativa devido à morbimortalidade precoce que atinge pessoas ainda em plena vida produtiva.

A expectativa de vida é reduzida em média em 15 anos para o diabetes tipo I e em 5 a 7 anos na do tipo II; adultos com diabetes tem risco 2 a 4 vezes maior de doença cardiovascular e acidente vascular cerebral; é a causa mais comum de amputações de membros inferiores não traumática, cegueira irreversível e doença renal crônica terminal. Em mulheres é responsável por maior número de partos prematuros e mortalidade materna.
No Brasil, o diabetes junto com a hipertensão arterial, é responsável pela primeira causa de mortalidade e de hospitalizações. Já existem informações e evidências científicas suficientes para prevenir e/ou retardar o aparecimento do diabetes e de suas complicações.

Segundo o Ministério da Saúde, o diabetes atinge todas as faixas etárias, inclusive a mulher grávida, sem distinção de sexo, raça e condições sócioeconômicas. Trata-se de uma doença de alta prevalência, que requer vários procedimentos para o seu controle. Quando bem controlada evita complicações agudas e crônicas. Para seu controle é necessário o trabalho de equipe multidisciplinar.

Fonte: Hnews

Post relacionado

Deixe uma resposta