Menu fechado

“Vida Moderna” explica hábitos alimentares ruins dos brasileiros

Os resultados da pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada nesta quinta-feira (28), que mostram que a alimentação do brasileiro tem poucos nutrientes e calorias demais não surpreendeu o médico endocrinologista Márcio Mancini, chefe do grupo de obesidade da divisão de endocrinologia do Hospital das Clínicas, em São Paulo. Para ele, a tendência é o problema piorar ainda mais.

“Fora a questão da americanização dos hábitos, há a conveniência que a vida moderna impõe. Você come o que é mais rápido, mais fácil, não tem tempo de preparar os alimentos, e come comida pronta”, explica o médico. “A alimentação tende a piorar cada vez mais, e a obesidade também”, afirma.

Segundo Mancini, isso, associado à falta de exercícios físicos, ajuda a explicar um crescimento no número de obesos no país. “Há uma falta de atividade física do brasileiro, cujo lazer nos finais de semana é ficar em casa, na frente da televisão, do computador ou do videogame”, afirma.

A pedido do G1, o endocrinologista deu dicas para que as pessoas se alimentem de forma mais adequada.

Dicas para comer melhor:
– Escolher líquidos não calóricos, como suco de maracujá, acerola, melão, limonada, água de coco ou laranja diluída em água. É um erro achar que o suco de laranja não é calórico: ele tem tantas calorias quanto um refrigerante, apesar de mais nutrientes.

– Preferir alimentos in natura, como saladas e verduras refogadas, com pouco óleo.

– Separar os alimentos em porções menores.

– Não se acomodar e cuidar sempre da alimentação.

Outro ponto importante, segundo ele, é preferir fazer as refeições em casa. “Uma alimentação preparada em casa sempre tem menos calorias e gorduras que a industrializada”, afirma o médico.

“Não dá para fugir totalmente dos produtos industrializados, mas é possível escolher o que é mais saudável”, recomenda.

Fonte: GazetaWeb

Post relacionado

Deixe uma resposta