Menu fechado

Saiba como ter uma alimentação saúdavel na ceias de Natal e de Ano-Novo

As comemorações festivas de fim de ano costumam ter mesas fartas, mas é necessário ter cuidado com os excessos, explica médica nutróloga

As ceias de Natal e de Ano Novo, tradicionalmente, possuem mesas fartas, com itens mais gordurosos e com mais açúcares, e tudo, geralmente, acompanhado por algumas bebidas, como vinhos e champanhes. Porém, alguns cuidados com os excessos são necessários para evitar complicações à saúde.

A Dra. Sandra Fernandes, médica nutróloga da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN), alerta que é necessário ter controle na hora de se alimentar. E que, além disso, é possível tornar as ceias mais saudáveis e ainda mantê-las saborosas. De acordo com a médica, há diversas opções que podem ser usadas como substitutas ou alternativas aos itens tradicionais com mais gorduras – que, quando consumidos em excesso, ajudam a provocar colesterol. “É importante incluir peixes, aves, grãos e castanhas para substituir itens mais gordurosos como os suínos, que são mais ricos em gordura saturada”.

Com relação aos doces, também são necessários alguns cuidados, pois podem provocar problemas como as diabetes, caso sejam consumidos em quantidades excessivas. “Os cremes e molhos cremosos, por exemplo, podem ser substituídos por cestas de frutas, doces de frutas e sorvetes de frutas, o que ajuda a reduzir calorias”, explica a Dra. Sandra.

Já as bebidas, como vinhos e champanhes, costumam acompanhar as refeições nessas datas comemorativas. Mas mesmo essas opções também possuem alternativas mais saudáveis. “O vinho tinto e o seco, sem dúvida, são as melhores opções”, afirma a Dra. Sandra Fernandes. A médica nutróloga alerta ainda que os itens que entrarem como substitutos e alternativos, mesmo sendo mais leves, também precisam de moderação na hora do consumo.

Sobre a ABRAN

A ABRAN é uma entidade médica científica reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina. Fundada em 1973, dedica-se ao estudo de nutrientes dos alimentos, decisivos na prevenção, no diagnóstico e no tratamento da maior parte das doenças que afetam o ser humano, a maior parte de origem nutricional. Reúne mais de 3.200 médicos nutrólogos associados, que atuam no desenvolvimento e atualização científica em prol do bem estar nutricional, físico, social e mental da população.

Fonte: Segs

Post relacionado

Deixe uma resposta