Menu fechado

Diabetes: doença se constrói por maus hábitos

Endocrinologista esclarece dúvidas frequentes e diz que prevenção está na mudança do estilo de vida

Você sabia que dia 26 de junho é o Dia Nacional do Diabetes? Mas, o que vem a ser esta doença?

O termo Diabete Melito refere-se a um conjunto de enfermidades que apresentam uma característica em comum: aumento dos níveis de glicose no sangue (hiperglicemia). As formas clínicas mais frequentes são as dos tipos 1 e 2, sendo o tipo 2 a de maior ocorrência clínica.

O endocrinologista da Amhpla Cooperativa de Assistência Médica, Dr. Ivan Arbex, explica que a insulina, hormônio produzido pelo pâncreas, é a responsável pelo transporte do açúcar (glicose) do sangue para o interior das células, onde é utilizada como fonte de energia. “O diabete tipo 1 ocorre com maior frequência em crianças, adolescentes e adultos jovens, caracterizado pela falta quase absoluta na produção de insulina. Já o diabete tipo 2 ocorre com maior frequência em adultos, sendo comum o excesso de peso e podendo ainda ocorrer em crianças e adolescentes portadores de obesidade. Neste caso, o pâncreas produz insulina, porém em quantidade insuficiente e com prejuízo no efeito de transportar a glicose para o interior das células”, esclarece o especialista.

Dr. Ivan alerta também para os sintomas. “Eles dependem de cada caso, variando desde a ausência de sintomas até a presença de cansaço, perda de peso, sede excessiva, visão turva, necessidade frequente de urinar, inclusive, podendo, em casos extremos, levar ao coma”. Nesse contexto, o diagnóstico é realizado pela verificação da taxa de glicose no sangue, seja por análise laboratorial ou teste capilar. Já se for detectada a doença, o tratamento baseia-se na introdução de uma alimentação saudável, na prática regular de exercícios físicos e medicamentos.

E atenção! As consequências da falta de controle adequado são extremamente graves: perda parcial da visão chegando à cegueira, lesões graves nos pés podendo evoluir para a amputação, insuficiência renal podendo ser necessário o uso de hemodiálise, infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral.

Neste sentido, o endocrinologista da Amhpla dá dicas de como manter a qualidade de vida. “Para quem já apresenta o quadro, é fundamental aprender a importância do autocuidado modificando o comportamento alimentar, praticar atividade física regularmente, usar corretamente a medicação prescrita, bem como realizar os exames de controle na frequência definida pelo médico”.

Esta doença se constrói pelos maus hábitos, como alimentação inadequada, sedentarismo e ganho de peso. Portanto, é possível sim preveni-la. Como? Com a mudança do estilo de vida! Atente-se.

Sobre a Amhpla Cooperativa de Assistência Médica

A Amhpla Cooperativa Médica iniciou as atividades em 1985, com o ideal de oferecer um atendimento médico diferenciado para empresas. No ano seguinte, expandiu suas áreas de atuação com o atendimento também aos planos familiares. Sensível às tendências de mercado e às necessidade da região, a Amhpla levou seu alto padrão em saúde às cidades de Rio das Pedras, Charqueada, São Pedro, Capivari, Monte Mor, Tietê, Cerquilho, Laranjal, além de firmar parcerias com Limeira, Americana e Campinas. Por isso, a empresa tem fixado participação cada vez maior no mercado, mantendo com seus conveniados através de um atendimento humanizado, uma relação sólida e estreita.

Fonte: Segs

Post relacionado

Deixe uma resposta