Menu fechado

13 mil pessosas com hipertensão e diabetes, são atendidas por programa

A Prefeitura de Boa Vista mantém o programa HiperDia, que beneficia pessoas com hipertensão e diabetes. Atualmente, o programa atende a 13.627 pacientes na Capital, sendo 10.343 hipertensos e 3.284 diabéticos.

A pessoa com sintomas de diabetes ou hipertensão deve se dirigir a uma unidade de saúde mais próxima de sua casa para fazer o diagnóstico. Caso uma das doenças seja constatada, o paciente faz um cadastro e já participa do programa.Os cadastrados no HiperDia recebem acompanhamento dos profissionais que atuam na equipe da Estratégia de Saúde da Família. Além de visitas domiciliares, são realizadas consultas médicas periódicas para verificar as melhorias na condição da saúde do paciente.

“No início do ano eu descobri que tinha hipertensão e desde então sou atendida por este programa que ajuda tanta gente”, disse a aposentada Maria José da Silva, 60 anos.

O HiperDia é uma iniciativa do Ministério da Saúde, que além do tratamento medicamentoso e acompanhamento do profissional de saúde, também oferece atividades diferenciadas que ajudam na promoção da qualidade de vida do paciente.

“A hipertensão e o diabetes são doenças crônicas não transmissíveis que podem ser causadas por diversos motivos, entre eles, a falta de hábitos saudáveis. Além do medicamento, uma das melhores maneiras de controlar essas duas doenças é com a adoção de hábitos de vida mais saudáveis e isso inclui mudanças na alimentação e a realização de atividades físicas”, afirmou o coordenador do programa, Romildo Azevedo.
Ainda segundo Romildo, o programa trabalha a prevenção, com ações para conscientizar a população. “No simples ato de você fazer uma caminhada e manter uma alimentação saudável você está prevenindo essas doenças silenciosas”, ressalta.

Remédio em Casa

A Prefeitura continua mantendo o programa Remédio em Casa, que beneficia idosos acamados, com deficiência física permanente, hipertensão, diabetes, ou pessoas portadoras de necessidades especiais, que recebem a medicação em casa.

O objetivo é facilitar o acesso desses pacientes com problemas de locomoção, aos medicamentos de uso contínuo em domicílio e de forma gratuita para o tratamento de doenças crônicas como hipertensão e diabetes. A ação proporciona a continuidade do tratamento e uma melhor qualidade de vida ao paciente. Os medicamentos são entregues por agentes comunitários de saúde.

Fonte: BV News

Post relacionado

Deixe uma resposta