Menu fechado

DISAUTONOMIA

NEUROPATIA AUTONÔMICA DIABÉTICA
L. Clemente Rolim - Doctoralia.com.br

A NEUROPATIA AUTONÔMICA DIABÉTICA (ND) podem ser definidas como um grupo heterogêneo de disfunções do sistema nervoso periférico, atribuíveis  unicamente ao Diabetes Mellitus (DM) e que podem afetar virtualmente todas as fibras nervosas do nosso corpo, isto é, neurônios (nervos) sensitivos, autonômicos e motores. Os nervos são estruturas parecidas com fios elétricos que transmitem a sensibilidade e desencadeiam os movimentos do corpo ou controlam funções involuntárias (que independem da vontade como o batimento cardíaco, a digestão, a ereção e a evacuação). As neuropatias diabéticas constituem a complicação mais freqüente e perigosa do diabetes, pois é silenciosa e quando dá sintomas pode ser tarde demais, como veremos. 

Ora, hoje sabemos que a neuropatia diabética se inicia justamente pelas chamadas fibras finas (nervos de pequeno calibre) que, além de estarem espalhadas por todo o corpo, são as responsáveis pela sensação de calor e dor na pele e por processos vitais e automáticos do nosso organismo (autônomos). Por exemplo, são funções do nosso sitema nervoso autônomo: a função sexual (ereção, lubrificação vaginal) a produção do suor, a eliminação da urina pela bexiga, a deglutição, a respiração e o próprio coração (pulso ou batimento cardíaco e pressão arterial).

PERGUNTAS FREQUENTES

Tire as sua dúvidas mais comuns sobre diabetes.

Quem tem diabetes tipo 1 deverá ter os pés examinados a partir de cinco anos de diagnóstico, e quem tem diabetes tipo 2 deverá ter os pés examinados no momento do diagnóstico. O exame dos pés deverá ser realizado anualmente por um profissional de saúde.

 

Sim, por conta das alterações causadas ao longo da evolução da doença e pelo controle inadequado dos níveis de açúcar no sangue. Pessoas com diabetes podem apresentar alteração da sensibilidade nos pés, problemas circulatórios, deformidades nos pés, propensão para infecções, quedas e feridas de difícil cicatrização.

 

Sim, todas as pessoas com diabetes devem ter os pés examinados anualmente por um profissional de saúde, e com maior frequência caso apresente algum tipo de alteração. Além disso, deve manter bom controle dos níveis de açúcar no sangue, realizar higiene adequada e manter os pés e entre os dedos livres de umidade para evitar frieiras e odores desagradáveis, manter a integridade da pele com uso de hidratantes, não andar descalço, usar sapatos confortáveis e que protejam os pés, fazer uso de meia de algodão sem costura e sem elástico, realizar o corte adequado das unhas, auto examinar os pés regularmente e procurar ajuda de um profissional sempre que apresentar qualquer alteração nos pés.

 

+ Dicas